Esperança e vida nova


“Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo.” IICor 5,17

esperança

Orando para saber que moções colocar no portal esta semana, lembrei-me daquela exortação que recebemos para voltarmos a enfrentar os problemas da nossa vida com fé e esperarmos milagres. O Senhor nos dizia que o que nos atrapalha é o fatalismo, isto é, pensar que nada na nossa vida pode mudar. Para confirmar a moção recebemos a passagem de Ezequiel 37, 11b: “Eles dizem: nossos ossos estão secos, nossa esperança está morta; estamos perdidos!”

Na passagem bíblica, o profeta Ezequiel compara o povo cansado e sem esperança a um monte de ossos secos. Assim como o povo de Israel, muitos de nós sentem-se cansados, desanimados, como se já não houvesse mais nada de bom para esperar da vida, como senão adiantasse mais sonhar, como se nossa vida não pudesse mais dar uma guinada e tomar um rumo diferente, um rumo melhor.

Lembro agora de alguém que se sentia exatamente assim. Jó é uma figura bíblica usada para ilustrar a vida de alguém que perde tudo, mas não perde o temor a Deus. Ele era um homem muito rico, com uma linda família composta de três filhas e sete filhos e todos se davam muito bem. Um dia, porém, Satanás pediu permissão a Deus para tirar de Jó tudo o que ele possuía, família, bens, tudo, pois pensava que se assim fizesse, Jó se afastaria de Deus. Jó perdeu tudo, pelo fogo, por assalto, por furacão. Morreram seus filhos e consumiram-se seus bens, ele perdeu a saúde e todos zombavam dele, pois viam tudo o que lhe tinha acontecido como um castigo de Deus.

Mas apesar do que diziam os outros, apesar da sua própria tristeza e sofrimento, Jó nunca perdeu o temor de Deus. Ele dizia: “Deus me deu, Deus me tirou .Louvado seja Deus.” Ele reconhecia que tudo o que temos de bom vem de Deus, que todo o bem e toda a bondade do mundo não são nossos, são de Deus, que poderá nos emprestar de seus bens,mas que ainda assim, continuam sendo seus.

Então, quando todos julgavam a vida de Jó perdida e sem solução, Deus para honrar sua fidelidade lhe restitui todos os seus bens em dobro. Em tudo o Senhor lhe deu a mais e ele foi abençoado no fim de sua vida mais do que no princípio. Até seus filhos ele teve restituídos, em mesmo número: três mulheres e sete homens. E depois de ter sua vida abençoada, Jó viveu ainda muitos anos. A vida dele parecia acabada, mas o Senhor lhe deu vida nova, porque apesar das tragédias de sua vida, ele continuou com o seu coração em Deus. Deus, por respeitar a nossa liberdade, só pode abençoar os corações que estão nele.

Temos também a figura de Abraão, com noventa e nove anos e um sonho frustrado no coração: o desejo de ter um filho. Mas um dia, um dia comum, um dia como outro qualquer, o Senhor lhe aparece na figura de três homens (símbolo da visita da Santíssima Trindade). Esses três homens profetizam que no ano seguinte estariam de volta e Sara, mulher de Abraão, já teria um filho. Assim acontece e ávida desse casal de velhos se restaura completamente.

Para não pensarmos que a vida pode mudar só para as figuras bíblicas , conto um testemunho simples que recebi de uma senhora de mais de oitenta anos que estava participando de um retiro. Essa senhora me contou que sempre tinha sido sozinha na vida, os pais morreram, não tinha irmãos e por isso, sempre tinha alimentado o sonho de se casar. Dizia ela que todos os dias ela levantava e se arrumava bonita, se pintava porque poderia ser esse o dia de encontrar pela primeira vez o seu futuro marido. Nunca encontrou. Quando ela estava com sessenta anos ela decidiu não se pintar mais, porque pensou: “A essa altura da minha vida, com essa idade, eu já não caso mais. Não tem importância, o que importa mesmo é ter a companhia de Deus na minha vida. Vou à missa agradecer pela companhia de Deus sempre comigo”. Nesse dia, um dia comum, como outro qualquer, um dia em que ela não tinha se pintado, inesperadamente, ela conheceu aquele que seria o seu futuro marido, que lhe deu um lindo apartamento e boas condições de vida e o principal, uma família.

A nossa vida também pode ser restaurada e lindas bênçãos podem chegar até nós, num dia qualquer, num dia comum, basta estar com o coração em Deus.
Pode ser que neste exato momento o Senhor esteja elaborando uma linda surpresa para a nossa vida. Só que vida e morte são opostas, se a nossa esperança está morta, se o nosso coração está seco, a vida não nos encontra. Esperança viva dentro do coração atrai mais vida. Jesus é a vida, Jesus é a nossa esperança. Se temos Jesus no coração, o Pai envia sobre nós o Espírito Santo e nós nascemos para uma vida nova,para uma fé mais viva e uma esperança que nos anima e fortalece.

fonte:www.rccbrasil.org.br

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s